As melhores práticas durante a separação de lixo

As melhores práticas durante a separação de lixo

Preservar o meio ambiente é assunto de todos. Agir nessa direção é essencial para diminuir os efeitos nocivos da poluição e permitir que as gerações futuras desfrutem de um planeta saudável. Separar o lixo é uma das primeiras ações simples que qualquer cidadão pode realizar. Se as instruções de classificação seletiva variam de um território para outro, os mesmos princípios básicos devem ser respeitados. Vamos aprender juntos as melhores práticas a serem adotadas neste artigo!

Separar o lixo doméstico: quais são as melhores práticas?

As vantagens de separar o lixo doméstico

Separar o lixo é uma boa forma de eliminar tudo o que jogamos fora diariamente e de reduzir alguns objetos supérfluos. A natureza não consegue destruir naturalmente todos os resíduos que produzimos, por isso existem ou estão a desenvolver-se vários setores para destruir ou reciclar determinados materiais. Para fazer isso, é importante separar adequadamente esses materiais e classificá-los de forma a permitir que sejam cuidados.

Ao mesmo tempo, a reciclagem de certos materiais, como madeira, papelão, papel, plástico ou vidro, por exemplo, possibilita o reaproveitamento dessas matérias-primas para aproveitar menos os recursos naturais do nosso planeta.

Portanto, todos temos a ganhar ao adotar esse hábito saudável, rápido e gratuito. A separação seletiva de resíduos não nos custa nada e não exige nenhum esforço, exceto por uma pequena organização inicial, que é muito fácil de organizar.

Quais são os principais tipos de resíduos?

A classificação seletiva é muito fácil de realizar. Basta separar o lixo por família e colocá-lo nos recipientes adequados para reciclagem ou destruição, quando não houver canal de reciclagem.

Na maioria dos municípios, é feita uma distinção entre a clássica lata de lixo não reciclável e a lata ou saco amarelo, que reciclam grande parte dos produtos recicláveis ​​como papel, papelão ou mesmo metal. Geralmente, a reciclagem do vidro é feita em lixeiras públicas. Obviamente, alguns territórios oferecem outras fórmulas quando a oferta de reciclagem é mais desenvolvida.

Aqui estão os principais tipos de resíduos:

Resíduos não recicláveis, jogados no lixo clássico.
Plástico, nos lixos amarelos.
Papel e papelão, geralmente recicláveis ​​em uma sacola ou lixeira amarela.
Vidro, geralmente reciclável em recipiente público.
Madeira, reciclável em centro de reciclagem.
Resíduos orgânicos e verdes, que podem ser reciclados na confecção do próprio composto municipal ou depositando em uma central de reciclagem ou em um ponto de coleta verde do município.
Têxteis, roupa de cama e sapatos que podem ser deixados com instituições de caridade ou pontos de entrega voluntária (contêiner, terminal, etc.) para serem reciclados ou reutilizados.
Componentes elétricos e eletrônicos, que podem ser reciclados nos centros de recepção de resíduos e na maioria dos supermercados que oferecem recipientes à disposição dos clientes (baterias, lâmpadas, cartuchos de tinta, pequenos eletrodomésticos, etc.).
Resíduos relativos à construção, recicláveis ​​em determinados centros de recepção de resíduos e em pontos especializados.
Resíduos perigosos, químicos, inflamáveis, potencialmente contagiosos ou explosivos, por exemplo, são tratados por canais especializados.

Quais são as melhores práticas na classificação seletiva?

Separar o lixo doméstico é simples, você só precisa adotar as ações certas. Escolha uma lixeira adequada para poder distribuir os diferentes tipos de resíduos por família de forma rápida e cómoda antes de os depositar nas lixeiras, sacos ou contentores coletivos adequados.

Para fazer uma boa classificação, aqui estão as instruções principais:

Separe caixas e papéis de embalagem;
Separe embalagens plásticas;
Separe os vidros e lembre-se de retirar as tampas;
Separe latas e outros produtos metálicos;
Em geral, lembre-se sempre de separar os materiais: se uma embalagem contém papelão e plástico, separe os dois;
Não há necessidade de lavar os recipientes, mas lembre-se de esvaziá-los bem;
Embalagens e papelões com óleo ou excessivamente úmidos devem ser jogados no lixo, pois não podem ser reciclados;

Mantenha um pequeno recipiente para os itens a serem reciclados ao ar livre (baterias, cartuchos, lâmpadas, pequenos eletrodomésticos, etc.) e deixe-os nos pontos de coleta apropriados quando tiver oportunidade.

Em geral, consulte sempre as instruções do seu município, pois estas podem variar de uma cidade para outra.

Existem quatro tipos de recipientes para triagem seletiva que são os mais comuns:

Lixeira cinza: contém restos de comida, fraldas infantis e produtos de proteção higiênica não recicláveis.
Lixeira amarela : contém caixas de papelão e embalagens, caixas de alimentos, garrafas e garrafas plásticas, garrafas e caixas de leite, latas, latas de spray (spray para cabelo, espuma de barbear, desodorante, etc.) e dependendo do município, bandejas de alumínio, cápsulas de café de alumínio e embalagens de plástico (potes de iogurte, blister, etc.).
A caixa azul : contém papéis, revistas, jornais.
A caixa verde : contém garrafas de vidro e potes de vidro.

Essas são as classificações mais comuns, mas se lembre de consultar o departamento de meio ambiente de sua cidade, para saber mais a respeito. Para comprar uma lixeira perfeita para o seu dia a dia, não deixe de consultar o nosso catálogo.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notificar
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Carrinho de compras
0
Would love your thoughts, please comment.x
× Dúvidas?